Sinatra

Sinatra

107p

2,308 comments posted · 22 followers · following 13

345 weeks ago @ Carplace - Portal do A... - Ford apresenta inédit... · 1 reply · +1 points

Eu acho que já passou da hora de a imprensa especializada cobrar mais gráficos de torque e potência dos motores ao invés de apenas publicar a potência "PMPO" dos motores, já que potência máxima é um dado muito vago.
Quanto as válvulas rotativas, tenho receio de que a tecnologia ainda necessite de muitos aperfeiçoamentos para ser eficiente em relação vedação/durabilidade, sem comprometer os custos e a acessibilidade de um sistema assim.
Acho que sistemas como aspin e knight nunca saíram efetivamente das gavetas de idéias dos projetistas de motores, basta a tecnologia de desenvolvimento de materiais possibilitar que algo assim seja factível.

345 weeks ago @ Carplace - Portal do A... - Ford apresenta inédit... · 0 replies · +6 points

Ele claramente se referia a motores de aspiração natural.

348 weeks ago @ Carplace - Portal do A... - Garagem CARPLACE #5: t... · 2 replies · +1 points

"se la na Europa existe esse Up com um motor de 75cv, diferente de nós, lá os motores do Up não são Flex, ou seja, lá os 1.0 de 75cv por mais que sejam fracos, são extremamente econômicos, compensando sua compra, diferente daqui do motor do UP brasileiro que usa gasoalcool(gasolina + 25% de álcool) não fica econômico."

Mas a comparação a ser feita não é com o consumo dos carros daqui? Afinal, pela sua lógica os concorrentes do Up! no Brasil fariam médias de consumo de carro europeu, quando sabemos que a imposição de mercado demanda que todos os concorrentes do VW nacionais também sejam flex e queimem E25.

O único porém deste carro, ao meu ver, é o preço. Porém, é praxe em nosso mercado que os automóveis custem muito mais do que efetivamente deveriam custar, então não vejo sentido em impor demérito individualizado ao VW quando o problema é generalizado, aplicável a todos os modelos e segmentos.

Por fim, a fatia de mercado na qual você se encontra não é a pretendida pelo Up!, motivo pelo qual também não vejo como o seu ponto de vista sobre o carro, pautado sobre suas necessidades, possa ser critério de avaliação.

361 weeks ago @ Jalopnik Brasil - Você encararia um pro... · 2 replies · +6 points

Meteram tinta verde até no reservatório de freio.
Aparentemente é um carro muito legal e, dada a simplicidade do sistema elétrico, nada impede que tudo seja substituído por peças similares nacionais e adaptado para ter uma elétrica "bulletproof".
Em minha opinião, é algo mais bem construído e dinamicamente superior a um Puma por um preço bem similar. Para ter um carro que está mecanicamente confiável a ponto de passar por um raid numa boa, pagaria o valor pedido e usaria este carro indefinidamente. Apenas faria pequenos serviços como uma repintura do cofre, eventual tapeçaria na capota ou algum ou outro reparo menor, mas sem jamais desmontar qualquer parte do carro por tempo prolongado.

361 weeks ago @ Jalopnik Brasil - Estes são os projetos... · 1 reply · +3 points

São 6.500km/h mesmo. O grande lance são os túneis a vácuo e o sistema de levitação magnética dos vagões sobre a superfície, o que praticamente anula os dois impedimentos principais para atingir estas velocidades: resistência do ar e resistência a rolagem por atrito com o solo. Na prática será algo muito próximo de acelerar um objeto no espaço, sem as limitações típicas dos meios de transporte convencionais.

O maior problema mesmo é a parte do vácuo, mas trêns que usam sustentação magnética, conhecida como Maglev (acrônimo para Magnetic levitation), já funcionam há algumas décadas, tendo como dificultadores de sua popularização os custos de construção e manutenção (exigem uma tolerância nos encaixes de seguimentos dos trilhos muito baixa, além de um controle complexo da eletricidade envolvida).

362 weeks ago @ Jalopnik Brasil - [RESULTADO] Adiós ami... · 0 replies · +1 points

Obrigado pela gentileza. Remeto a você a mesma resposta dada ao Cooper.

362 weeks ago @ Jalopnik Brasil - [RESULTADO] Adiós ami... · 0 replies · +1 points

Gentileza sua. Estarei lá sim, e espero que você acompanhe também.

362 weeks ago @ Jalopnik Brasil - [RESULTADO] Adiós ami... · 0 replies · +4 points

"E, olhando assim, não podia esperar algo menos de você, que acha que tudo que é velho é bom e tudo que é novo é ruim, imagino o motivo de você usar um computador e celular, afinal, é moderno, vai roubar sua alma!"

Tudo o que é bom é bom, seja velho ou novo. Rotular algo pela idade do projeto é o cúmulo da burrice, pois foge à análise de preceitos objetivos e cai em pura presunção cega e subjetiva.
Aliás, onde eu disse que tudo que é moderno é ruim? Ainda mais, onde foi que eu disse que tudo o que é velho é bom?

"Mimimi o cara da Parati me atacou"

E você deu uma resposta muito inteligente e sensata, por óbvio.

Ah, antes que eu me esqueça: vi vários comentários seus no AE naquele post das Dez Ferraris que o JJ não gosta, mas nenhum depois que o Bob Sharp te mandou este recadinho carinhoso:
"Bob Sharp10/12/13 08:59
Seu comentário foi desnecessário e indelicado. Não está escrito em lugar nenhum que se não se puder falar bem de alguém ou de alguma coisa, é melhor não falar nada, mas é assim que pessoas educadas agem. Esse foi foi seu último comentário no AUTOentusiatas."

Me pergunto o porquê disso...

362 weeks ago @ Jalopnik Brasil - [RESULTADO] Adiós ami... · 0 replies · +3 points

Paulo, você é a cara da esquerda brasileira: adora vociferar, mas não apresenta um dado concreto. Falta de conteúdo são essas suas críticas vazias.
Quanto a meu carro, não tenho problema nenhum em colocar foto aqui (que aliás, se confirma até por amigo Jaloper que já veio a Curitiba e deu um passeio comigo):
http://s30.postimg.org/6errluko1/291821_110238772...
Repito: cadê a foto do seu? Este seu Mazda ao menos anda?
Mas ao mesmo tempo, não teria motivo nenhum pelo qual colocar a foto do meu carro, pois não sou eu que cá venho e ponho-me a falar mal do carro alheio como se eu tivesse coisa muito melhor na garagem e no uso ou, pior ainda, desdenhar o carro de que outra pessoa gosta - só postei mesmo para calar a sua boca.
Quem compartilha de um verdadeiro sentimento de afeição por automóveis sente empatia pelo carinho e zelo que outro proprietário presta ao seu carro, e não por quanto ele custa ou o que é. Esta sua atitude é a mesma daquelas madames ricas que vão de suv caro no shopping e olham de cima qualquer um que julgam "plebeu" por não ter um carro caro ou tecnicamente refinado como o dela.
Aliás, em quanto está a Fipe do seu Mazda mesmo?
Sua atitude com o cara da Parati foi de uma boçalidade vergonhosa, de pouca hombridade e de nenhum caráter.

Ah, quanto as asiáticas terem tomado o market share da Kombi, me explique o fato de a velha senhora estar em 38º lugar na lista de veículos mais emplacados no Brasil, com 22521 unidades até o mês de novembro deste ano, enquanto nenhuma van ou comercial leve das asiáticas sequer figura na lista? Ah, importante; FONTE: http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/top50...

No mundo mágico das abobrinhas elas já tomaram o mercado da Kombi? Pois só lá mesmo, pelo que você fala...

"Hoje, não se engane, o público principal do Mille são os frotistas. Empresas de TV a cabo, internet, telefonia, luz e afins ainda o tem como carro principal por conta da versão furgão."

Ah vá! Sério que o Mille tem como alvo principal os frotistas? Eu acho que você deveria escrever para a 4Rodas atentando a eles para o fato. Eu jurava que estava no mercado para disputar o seguimento dos compactos premium.
Mas o pior é que isto depõe ainda mais contra o seu discurso de aposentadoria, pois se o consumidor pessoa física compra o carro levando milhares de outras características que não só custo x benefício e demais critérios objetivos, o consumidor pessoa jurídica é muito mais pragmático e quer levar sempre mais por menos, e isso engloba aquisição, manutenção, utilidade e durabilidade, equação na qual o pequeno Fiat ainda é imbatível em seu segmento.
Não é à toa que figura em segundo lugar em 2013 com 171257 unidades vendidas até agora (fonte: http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/top50... ).

362 weeks ago @ Jalopnik Brasil - [RESULTADO] Adiós ami... · 7 replies · +10 points

Indo à matéria de mérito, basta analisar o destino das asiáticas que se estabeleceram e o da Kombi. As asiáticas tomaram o marketshare da Volks no seguimento? Resposta: não. As asiáticas aposentaram a Kombi, fato natural de mercado quando um produto se torna obsoleto frente ao produto da concorrência? Resposta: não. As asiáticas possuem, hoje, condições mais adequadas ao consumidor que busca este tipo de produto, como utilidade, custo de aquisição, reparabilidade e depreciação? Resposta: não. Portanto, está equivocada a sua afirmação de que a "Desde a década de 90 a Kombi já se mostrava um péssimo negócio com a chegada da concorrência oriental", pois as concorrentes citadas foram descontinuadas antes da Kombi. Novamente, sem qualquer fundamento técnico a sua premissa.
O mercado não é um laboratório de imaginação e conceituação desatrelada da realidade sobre "o que é melhor", mas uma prática que seleciona o produto mais apto. Se não distinguir a realidade brasileira como fator determinante para vislumbrar a real qualidade de um produto, então vai ser difícil sair do reino mágico da abobrinha.

Quanto ao Uno, qual o critério objetivo para afirmar que "os anos 2000 deveriam ter marcado o seu fim"? Sua imaginação fértil? Porque certamente a realidade do mercado é que não foi, fato cimentado pelo sucesso que o carro faz até hoje. Aliás, repete-se à exaustão por aqui que existem N+1 alternativas viáveis e melhores às ditas "carroças" ou defuntos que não deitam, e também faz-se críticas severas ao consumidor por aceitar pagar caro em qualquer produto por critérios tão subjetivos quanto um desenho mais "bonitinho", então pergunto: O que justifica as vendas do Mille então? São informações antagônicas as que se apresentam, pois se o carro é feio, caro e sem apelo, a concorrência dos N+1 deveria tê-lo engolido há décadas; não se consumou. Ah, mas a sua crítica não contempla explicações, né? Só desconstrucionismo barato e cheio de sofismas.

"Águas passadas não movem moinhos" - mas Uno e Kombi continuam como "workinghorses" brasileiros bastante competentes, movendo os moinhos da indústria numa boa. É fato e não teoria, mas sinta-se a vontade para tecer discursos vazios contra o sucesso dos dois.

"...se quer celebrar a nossa história, faça um museu ou coloque ambos os carros em um, não sendo vendidos ao público como se isso fosse algo lindo, ou como se um Mille ou Kombi 2013 tivesse feito muita coisa pela história do país." - São carros de produção e de utilidade como modelos 2013. Objetivamente, quais são os impedimentos se o carro é apto a realidade de mercado em que ele é vendido? O que é tão feio, se o consumidor sabe o que está levando para casa? Feio é a concorrência não ter tido competência para tirar estes carros de linha pelas regras naturais de mercado. Feio, igualmente, é um veículo utiliário como a Kombi sair de linha sem deixar sucessor à altura, com as mesmas características e capacidades, abrindo espaço para vanzinhas chinesas menores e muito menos competentes, importadas e sem qualquer vínculo com nosso mercado.
No fim, é sempre aquela mesma ladainha de idade do projeto = qualidade do produto...