Bruno Zerbinatti

Bruno Zerbinatti

84p

112 comments posted · 2 followers · following 1

9 years ago @ Jalopnik Brasil - O Volkswagen CrossBlue... · 0 replies · +1 points

Tem o "blue" no nome provavelmente pelo apelo ecológico do carro - dizem que a VW colocará dois motores elétricos nele, junto de um V6 "econômico" (rá!!).

É estranho para nós pois aqui a gente liga o fator ecológico à cor verde. Na Europa, a cor ecológica é o azul. Por isso a VW tem a série "Bluemotion".

9 years ago @ Kotaku Brasil - Para q... - O concurso para criado... · 2 replies · +2 points

É, talvez seja melhor enviar o projeto para a Electronic Arts...

A realidade do nosso mercado é bem diferente da do restante do mundo, infelizmente. O que não significa que algum bom projeto indie possa despontar, é claro. O ideal é que essas possíveis exceções se tornem "via de regra".

Ainda assim, o valor que o SEBRAE se propõe a pagar é considerável. Dias atrás terminou o financiamento coletivo da Jambô Editora para transformar o RPG Tormenta em um jogo para PC. Conseguiram quase R$ 75 mil, com quase 900 apoiadores. É a força da comunidade querendo ver um jogo para PC de um projeto de RPG que tem uns 15 anos. ("Projeto de RPG" não é no mal sentido...)

Desse valor arrecadado, a Jambô fará o jogo e terá um retorno ainda maior no futuro. Pois o que o SEBRAE está propondo é praticamente o mesmo. Fazer jogos é um negócio, afinal. Você não está nesse meio pra ficar famoso e ir à E3.

9 years ago @ Kotaku Brasil - Para q... - O concurso para criado... · 4 replies · +4 points

"Será que não sairia mais barato para o governo simplesmente contratar um estúdio para fazer os jogos que eles quisessem?"

Vale um adendo: o governo não tem nada a ver com essa história. O SEBRAE faz parte do Sistema S, não é um órgão controlado pelo governo. São onze instituições de serviços sociais autônomas, cada uma representando determinada categoria (no caso do SEBRAE, micro e pequenas empresas).

Apesar de o Sistema S (e o SEBRAE) existir graças às contribuições "obrigatórias" de interesse das categorias profissionais ou econômicas, que são recolhidas junto a empresas do Brasil, todas os serviços são completamente autônomos. Isso significa que o governo não pode e não deve meter a colher no que cada instituição do Sistema S faz. As instituições apenas prestam contas junto ao governo para explicar para onde foi o dinheiro recolhido das empresas.

É algo válido e comum em qualquer país. Cabe questionar, porém, se é mesmo da alçada do serviço de apoio a ~MICRO E PEQUENA EMPRESA~ essa promoção do desenvolvimento de jogos no Brasil.

Mas tento olhar a iniciativa com bons olhos. Pode abrir portas para empresas e desenvolvedores. Tudo bem: você bola um projeto sabendo que ele será usado pelo SEBRAE, mas ao menos terá os devidos créditos e um bom destaque em seu portfólio. Com o dinheiro ganho, o próprio SEBRAE pode ajudar a empresa (ou o desenvolvedor) a investir em algo novo... Sem relação posterior com o próprio SEBRAE.

9 years ago @ Jalopnik Brasil - Boicotando tomates e c... · 1 reply · +1 points

Entendi. Tens razão, e no fim a resposta para sua última pergunta é mesmo aquilo indicado no meio do artigo: tomate não dá status social algum. Ou não dava.

9 years ago @ Jalopnik Brasil - Boicotando tomates e c... · 0 replies · +4 points

Primeiro, o Brasil praticamente não exporta produtos acabados. O foco é a matéria prima. Ainda assim, as Havaianas que você usa em sua casa e que custaram uns R$ 30 o par lá na Europa são vendidas a dezenas de Euros. Faça a conversão e verá como eles pagam caro por algo que aqui é banal.

Segundo, se você acha nosso protecionismo radical, questione as montadoras estrangeiras que fabricam na China. Aliás, questione toda empresa multinacional que quer entrar na China. Pra fabricar lá, você precisa entrar em uma joint-venture com uma empresa local, que sempre terá 51% dos negócios. E nem por isso a China deixa de receber novas fábricas (de carros ou não).

Não concordo com a sobretaxa do IPI, mas concordo quando buscamos uma alternativa para proteger o mercado brasileiro a exemplo do que qualquer pais emergente faz. Não somos um "país plenamente industrializado" ou rico e com boa distribuição de renda para sonhar com um mercado baseado apenas em consumo e serviços.

9 years ago @ Jalopnik Brasil - Boicotando tomates e c... · 5 replies · +3 points

O artigo é válido, mas me parece inadequado comparar o "boicote" a tomates - que invariavelmente está em todas as mesas das famílias no Brasil - a um carro importado que acabou de ser lançado.

Qual o ponto central da crítica? O fato de reclamarmos do preço do tomate enquanto pagamos R$ 15 numa lata de Red Bull? Nesse ponto, eu concordo. Ou a crítica é pelos altos impostos que fizeram o Elantra chegar aqui custando quase R$ 100 mil? Ué, que a Hyundai o fabrique aqui. Que ela invista no Brasil para reduzir seus preços. Que ela acorde pra realidade quando a concorrência mostrar suas garras. (O novo i30, por sinal, está encalhando nas concessionárias.)

Vai ter gente que vai comprar? Com certeza, mas se não devemos ver problemas em relação à busca do lucro pelas empresas, também devemos não nos importar com o que cada um faz com seu próprio dinheiro (desde que ganhe com trabalho honesto, claro).

9 years ago @ Kotaku Brasil - Para q... - Editor do website de g... · 0 replies · +5 points

Até mais, e obrigado pelos peixes.

9 years ago @ Kotaku Brasil - Para q... - Criança acaba com a f... · 0 replies · +2 points

Asiáticos curtem "1004" porque ao dizer estes números a sonoridade é parecida com "anjo" para eles. Ou alguma divindade.

Da mesma maneira, eles não gostam do número 4 sozinho, que tem som de "morte".

9 years ago @ Jalopnik Brasil - Hyundai HB20 e Chevrol... · 0 replies · +15 points

Vem cá me abraça :)

Foi só uma chateação momentânea comentada com ironia, com a benevolência do grande Maluf. No momento em que eu escrevia o post, só tinha três comentários no artigo. Gosto quando a galera participa com comentários de alto nível. Auxilia bastante a notícia, amplia seu conhecimento, pode fazer você mudar de ideia...

Mas não leve a sério o que eu escrevi não :* Tem até um erro de concordância por ali...

9 years ago @ Jalopnik Brasil - Hyundai HB20 e Chevrol... · 5 replies · +43 points

Significa que se você não tem nada de interessante pra postar, para (tentar) criar uma discussão de alto nível e de boa pedida, você não deve postar.

Suicídio? Deprimente? Mundo acabar?

Saudades de Maluf. TÁ COM VONTADE DE FALAR MERDA? TÁ BOM VAI: FALA, MAS NÃO POSTA.

Dá até vontade de não discutir, mas, vamos lá.

Acho que o consumidor realmente está mudando sua percepção do que é um bom carro. E isso não veio só agora com Onix e HB20. Vem desde o advento do "Old New Civic". Tanto é que a pessoa mais ou menos entendida hoje em dia está deixando de comprar um Corolla ou um Civic usado para comprar um HB20 ou Onix novinho. (Nesse ponto, a emoção de ter um carro novo realmente conta - mas não fosse a vontade de ter algo no nível de um Corolla, será que o cara pensaria em sequer dar uma olhada nesses carros novos?)

O que me deixa realmente boquiaberto é saber que quase um terço do volume das vendas do Palio, do Uno e do Gol - que estão lá no TOP 3 - é formado pelas versões anteriores desses veículos, bem pé-de-boi mesmo, com plataformas antiquadas e sequer sem ar condicionado. São carros que só são vendidos com a graça dos frotistas, que pegam qualquer coisa pela frente. E coloco aí não o frotista clássico (taxista), e sim as locadoras de carros e empresas em geral. Elas fazem a festa comprando veículos a rodo quase sempre abaixo de R$ 20 mil.

Quero ver como é que será o próximo ano, quando essas coisas que chamam de carro deixarão de circular. Aí sim a gente vai ver a força de um Onix, de um HB20... E, quem sabe, fazer as duas principais montadoras do país tomarem vergonha. Ou para reduzirem seus preços, ou para entregar mais pelo mesmo.

Se é que elas já não estejam percebendo isso. Ah como eu queria ver os números verdadeiros do Gol "G5.5" nesses 15 mil e tantos veículos vendidos em fevereiro... Quinze mil menos um terço dá o que o HB20 vendeu. E aí, quem é o VERDADEIRO líder de vendas do mercado?