Miguel Caetano

Miguel Caetano

66p

297 comments posted · 11 followers · following 1

12 years ago @ Remixtures - Remixtures Rebooted · 0 replies · +1 points

Obrigado, Murilo! Mesmo :-)) Talvez eu retome o blog um dia mais tarde mas por agora e nos tempos mais próximos sinto-me obrigado a deixá-lo de lado. Foi um bom projecto mas a minha intenção foi sempre criar uma publicação semiprofissional capaz de rivalizar com as publicações consideradas profissionais. Em termos éticos, acho que esse objectivo foi plenamente concretrizado, como o episódio de plágio o testemunhou. Mas em termos financeiros já não dava mais. Portanto, a partir daqui não faz grande sentido continuar quando temos o Twitter, FriendFeed e Facebook tão perto do nosso alcance. Torna-se um bocado inútil :-(

12 years ago @ Remixtures - Remixtures Rebooted · 0 replies · +1 points

Cara Paula:

Obrigado pelo seu comentário e pelo seu apoio, sobretudo porque sou enquanto leitor do NetFM sei bem da qualidade do seu trabalho :-)

12 years ago @ Remixtures - Remixtures Rebooted · 0 replies · +1 points

Leonardo,

As vezes, lamentavalmente, me cheira a utopia a ideia de que as mídias sociais vão “substituir” o jornalismo, que ninguém mais precisará de intermediários para conhecer a realidade. Esquece-se – por gosto ou não – de falar do ofício dos “intermediários”, aqueles que, para dar conta de uma realidade tão complexa como a nossa, perdem um tempo enorme de reflexão, de chafurdação em pensamentos cada vez mais aleatórios em busca de uma síntese que dê conta , minimamente, de explicar a realidade atual a fim de que se possa agir nela de forma pelo menos satisfatória. E que, para fazer essa árdua tarefa, recebem um soldo que, quando muito, se sobrevive.

Gostei bastante do teu comentário mas esta parte em particular tocou-me bastante. Sei lá, acho que os jornalistas ainda se encontram toldados por uma visão bastante romântica do jornalismo que nunca de facto existiu. Desde a segunda metade da década de 90 que o jornalismo, enquanto actividade comercial, tem vindo cada vez mais a envolver-se em relações um tanto ou quanto "promíscuas" com o mundo da publicidade e do marketing. Agora, é evidente que a onda dos publieditoriais se acentuou muito mais com o surgimento da Internet e o aumento da pressão para monetizar o conteúdo da forma mais rentável possível, sem ter em conta o interesse público.

Hoje em dia, com o poderio enorme dos motores de busca como o Google os jornalistas vêem-se obrigados a adoptar um estilo de escrita "optimizado", asséptico e sem grande profundidade. Eu estou falar dos poucos jornalistas que ainda resistem porque uma boa maioria "zarpou" para o mundo da publicidade e do marketing.

Mas vendo a coisa pelo outro ângulo podemos até detectar um fenómeno bastante positivo: com os media sociais, os marketeiros e os assessores de comunicação estão também a sentir uma pressão para adoptarem uma postura mais honesta, transparente, empenhada, sincera e dialogante com o consumidor/utilizador: quer através de blogs, quer através do Twitter, Orkut, HI5, Facebook, etc. Ou seja, parece que por uma ironia do destino o Marketing e a Comunicação Empresarial estão a assumir alguns dos valores que anteriormente caracterizavam o papel profissional do jornalista :-) Os mercados são de facto conversações.

É claro que isso é algo que o grupo dos quatro que escreveu o Manifesto Cluetrain (Christopher Locke, Rick Levine, Doc Searls, e David Weinberger) já previa em 1999 mas só nos últimos dois anos é que a mensagem começou a surtir efeito dentro da hierarquia corporativa. Quem ficou na pior são os jornalistas, porque começaram de facto a sofrer na pele os efeitos da desintermediação. O Blog do Planalto ou do Blog da Petrobrás aí no Brasil são claros estudos de caso nesse campo.

Daí que hoje em dia veja com muito menos maus olhos uma carreira no mundo empresarial/corporativo. As únicas objecções que ainda me sobram a nível pessoal é o "monoteísmo"/"monogamia" inerente ao Marketing e as Relações Públicas por contraposição ao "políteismo"/"poligamia" que sempre esteve associada ao mundo do Jornalismo. O que eu quero dizer é que no Marketing ajuda muito se acreditarmos bastante na missão e na filosofia da empresa que representamos, se formos convictamente evangelizadores, se nutrirmos uma grande paixão pela marca. No jornalismo é diferente: podemos passar o tempo a saltar de tema para tema, de empresa para empresa ou mesmo de sector para sector. O desempenho da actividade de jornalista não pressupõe um grau de fidelidade tão elevado para com o grupo editorial para o qual publicamos.

De qualquer forma, muito obrigado mais uma vez pelo teu comentário :-)

Abraços Atlântcos!

12 years ago @ Remixtures - A Plea for Help · 1 reply · +1 points

Olá António. Obrigado pelos conselhos e dicas. Acho que é um pouco tarde para começar a escrever regularmente em inglês ;-) Aliás, acho que em Outubro de 2006, quando eu começei o Remixtures, já era um pouco tarde. Por outro lado, há certa coisas que só fazem sentido quando estamos inseridos no meio, quando lidamos regularmente com as pessoas e com os ambientes que definem a indústria musical e os direitos de autor. E isso é algo que me falta e que só posso adquirir numa grande cidade como Londres. Daí a minha decisão de emigrar :-) Abraços!

12 years ago @ Remixtures - Remixtures Rebooted · 0 replies · 0 points

Marco,

O teu é um jornalismo de contextualização, não é um jornalismo de agência, telegráfico, reduzido ao osso. Dás as notícias, obviamente, mas o valor acrescentado é o facto de teres memória e poderes assim contextualizar.

Mais valia, se te sentes suficientemente à vontade, escreveres o blogue em inglês.

É muito bom ouvir isso de um jornalista. Só nós é que sabemos o trabalho e tempo que se gasta em escrever histórias não dependentes dos comunicados despachados pelas agências de comunicação e relações públicas. Já para não falar sequer em reportagens/jornalismo de investigação, que há muitos anos não passa praticamente de uma miragem ;-) Mas descansa, o Remixtures vai continuar ;-) O que tenciono mudar é que em vez de cinco artigos diários irei publicar apenas um por dia ou mesmo por semana (o mais provável), recapitulando os temas mais importantes. De qualquer forma, obrigado por tudo.

12 years ago @ Remixtures - Remixtures Rebooted · 0 replies · 0 points

@Ricardo, @Edu_Tex e @BUGabundo: obrigadão pelos comentários e pela força.

@Alexandre_Gamela:

Eu como estou por terras da majestade deles sei que aquilo não está fácil, mas quem quer fazer alguma coisa de jeito tem espaço para isso, e eu sei que tens mais do que capacidade para conseguir fazer coisas . No que puder ajudar conta comigo. Abraço.

É, eu estou bem ciente de que o mercado britânico não se encontra lá muito dinâmico. Mais grave do que isso, o défice do Reino Unido ameaça resvalar para níveis intoleráveis pela Comissão Europeia ;-) De qualquer forma, é a tal coisa: prefiro ser pobre num país como o Reino Unido onde posso passar o dia em bibliotecas públicas e universitárias bastante completas e ligar-me a hotspots WiFi de acesso grátis do que num país como Portugal onde as condições são bastante deficientes e o espaço para a inovação e o empreendedorismo extremamente exíguo ;-)

12 years ago @ Remixtures - Google Android: T-Mobi... · 0 replies · +1 points

Lu: o HTC Dream já não se encontra à venda porque entretanto foi lançado um sucessor, o HTC Magic ou G2. Este telemóvel pode ser adquirido na TMN por 289 euros.

12 years ago @ Remixtures - Freemium, o modelo de ... · 0 replies · +1 points

Frank, obrigado pelo apoio mas não tenho muito a acrescentar ao que tenho aqui publicado. Talvez escreva um artigo sobre isso por altura do início do ano. Mas de qualquer forma, é inevitável ooncluir que o mercado português de conteúdos online continua pouco interessado na qualidade e mais na quantidade. Basta constatar o caso recente de plágio por parte de um jornal online de um artigo aqui publicado. Lá fora é normal os jornais estabelecerem acordos (monetários) de sindicância de conteúdos com blogs; cá dentro continua a ser etica, legal e financeiramente vantajoso copiar e colar os artigos dos blogs ;-) Enquanto esta prática continuar, os pressupostos básicos para o funcionamento do modelo que apresentei aqui não estarão preenchidos.

12 years ago @ Remixtures - Aprovação do Pacote ... · 0 replies · +1 points

Paolo, many thanks for your clarifications. I too think that the articles concerning Network Neutrality are too weak in face of the blatant traffic management carried out by Internet Service Providers.

12 years ago @ Remixtures - O que acontece quando ... · 0 replies · +2 points

Caro manuel, aconselharia-o a ler este artigo para ver que mesmo a IGAC não tem uma posição definida em relação à ilicitude do download de obras protegidas por direitos de autor. Ah, e faça-me um favor: leia primeiro o Código de Direito de Autor e Direitos Conexos antes de dizer alguma barbaridade ;-)